Bistrô Mãos de Maria

O Mãos de Maria, criado em 2007, faz parte do Programa Paraisópolis Sustentável e foi inspirado no primeiro curso de capacitação profissional da Associação das Mulheres. Além da geração de renda para as mulheres de comunidade, o objetivo do projeto também é quebrar o ciclo de violência, dar autonomia, independência financeira e trabalhar a autoestima.

 

Em 2017, depois de um longo período de interrupção o projeto foi retomado no mesmo espaço de outro projeto social com foco na capacitação de mulheres: o “Horta na Laje”, passando a oferecer refeições diárias, na hora do almoço, de 2ª feira à sábado (das 11h30 às 15h), a preço popular, na sede da União dos Moradores de Paraisópolis. O cardápio oferece preferencialmente comidas típicas da culinária brasileira, além de hortaliças e temperos cultivados no projeto Horta na Laje.

 

Atualmente, o Bistrô & Café Mãos de Maria é uma iniciativa da Associação da Mulheres de Paraisópolis, com o apoio do G10 Favelas e do Instituto Stop Hunger. 

 

Todos os alimentos servidos são preparados por mulheres que moram na comunidade de Paraisópolis. O curso permite que elas aprendam novas técnicas e receitas, e trabalhem para obter sua própria renda.

 

Durante a pandemia do COVID-19 o projeto do Bistrô & Café Mãos de Maria foi diretamente impactado, fazendo que viesse a fechar e transferir as cozinheiras para o Pavilhão da Associação das Mulheres de Paraisópolis para atender pessoas em situação de vulnerabilidade social. Desde então as mulheres reunidas formaram o projeto Marmitas de Maria. No auge da 1ª onda da pandemia foi contabilizado 1 milhão de marmitas distribuídas para a população de Paraisópolis.

 

O projeto continua recebendo apoio financeiro e atendendo a população em situação de vulnerabilidade social gratuitamente. Atualmente, são cerca de 1 mil marmitas distribuídas diariamente que normalmente, conta com fila de espera.

 

 

 

 

Reconhecimento Internacional:

  • Em março/2017, o projeto foi o vencedor do prêmio Stop Hunger Women’s Awards, no Donnor’s Dinner, em Paris.
  • Em Setembro/2019 o projeto ganhou o prêmio GEEIS I SDG do Instituto Arborus, na sede da ONU, em NYC - EUA.